« Anterior Próxima »

SICC 2015

Postado em 03/06/2015

 

      O Salão Internacional do Couro e do Calçado, SICC, encerrou sua edição de 2015 no último dia 27, como uma de suas melhores edições. Reunindo cerca de 1700 marcas de calçados e acessórios, esta edição marcou superação de metas e abriu perspectivas de crescimento no mercado, dando ânimo á indústria. ‘’Este resultado, talvez até um pouco além da expectativa, mostra a disposição do lojista em renovar fortemente suas vitrines com produtos inéditos, de todas as tendências, procurando encantar o consumidor e sinalizando a expectativa de um segundo semestre de recuperação’’, diz Frederico Pletsch, diretor da Merkator Feiras e Eventos, para ele a marca deste SICC é o resgate de otimismo dos agentes do setor calçadista.

      Pletsch ainda destaca o valor do produto brasileiro, ‘’A indicação certa de lojistas de diferentes países, numa ação dos sindicatos parceiros e da nossa empresa, faz o sucesso do projeto Grupo de Importadores. E além dos nossos convidados, há lojistas que visitam espontaneamente a feira, valorizando cada vez mais o produto brasileiro’’, diz. Um dos exemplos é o lojista Satishvarma Natarajan, da Jawad, com 14 lojas na região do Golfo Pérsico (em Bahrein, Emirados Árabes, Catar e Õma). Ele revela que importará do Brasil 40 mil pares em 2015, dobrando seu volume sobre 2014.

      Estivemos visitando a feira e principalmente nossos clientes. A Lynd que trabalhamos há cerca de 3 anos, a marca apresenta uma linha casual para o público jovem feminino, explorando seu DNA esportivo, mas com bastante apelo de moda. A Novopé, que trabalha conosco faz um ano, que trabalha para o segmento infantil, feminino e masculino, com foco no esportivo e sport casual. E a marca Um terço, que também está conosco há um ano, que trabalha pra o segmento feminino, moda jovem, estilo ‘’balneário’’, casual e despojada, inspirada nas praias do Rio de Janeiro, Florianópolis e Miami. Desejamos muito sucesso á todos!

Publicado em: Cultura

SICC 2015

Postado em 22/05/2015

      Do dia 25 á 27 de maio, das 9h ás 19h acontece o Salão Internacional do Couro e do Calçado -  SICC, no Serra Park em Gramado/RS. É um salão, focado em moda que agiliza a produção de calçados e de acessórios para o segundo semestre do ano, temporada mais importante para a indústria e para o varejo. A rotina do SICC se varia entre lançamentos de calçados, novas tecnologias em materiais e processos produtivos, rodadas de negócios e discussões setoriais.

       Este ano contará com cerca de 360 expositores representando 1,7 mil marcas. A expectativa é de que 15 mil visitantes circulem nos pavilhões durante os três dias da feira. As empresas que participarão do evento, respondem por cerca de 84% de todos os calçados e acessórios produzidos no Brasil. Este ano a estimativa de que as indústrias brasileiras de calçados produzam mais de 900 milhões de pares, mantendo o país como o terceiro produtor mundial, atrás apenas da China e da Índia. A maior parte desta produção acima dos 85%, será concentrada no mercado interno e quase 70% é de calçados para estações de primavera e verão, foco do SICC.

      Além do salão, vai rolar também o evento Papo Legal, que vai abordar moda e empreendedorismo em palestra no dia 24 de maio, a partir das 18h, na Sala Rubi do Hotel Serra Azul em Gramado/RS.

      A Compor vai estar presente visitando os seus clientes que estarão expondo: Lynd, Novopé e Um Terço. E conferindo as novidades.

      Maiores informações: http://www.sicc.com.br/

Publicado em: Design

Chuteira Sustentável

Postado em 08/05/2015

 

      A Adidas está lançando as chuteiras mas amigáveis ao meio ambiente da história. Em um momento do mercado, onde há produtos multicoloridos e extravagantes, a marca fez o contrário e apresenta duas novas versões das chuteiras F50 Adizero e Adipure 11Pro, que são completamente brancas. O lançamento é o terceiro da Limited Collection da Adidas, que também conta com o Adizero 99gramas, a chuteira mais leve da história e a Primeknit 2.0, feito de tricô.

      A produção dos modelos, dispensa o uso de produtos químicos ou pigmentos de cores e mantém as características dos modelos lançados nos últimos meses. Sendo um focado para jogadores de velocidade e a outro que visa maior conforto para os jogadores. A edição é limitada e conta com apenas três mil pares das duas chuteiras e só serão vendidas em lojas selecionadas dos Estados Unidos e Europa.

      Os atletas Messi, Hernanes e Bale já treinam com protótipos de novas chuteiras da Adidas, que foram batizadas de No-Dye Pack. Porém as versões inteiramente brancas não serão vistas em gramados profissionais.

      Esse lançamento também marca a despedida de quatro principais modelos da Adidas que serão descontinuados. A F50 e a 11Pro, chuteiras para jogadores de velocidade, se despedem com suas edições totalmente brancas, sendo substituídas pelas Adidas X e Adidas Messi, exclusiva do craque argentino. A Predator com sua versão tricolor, tendo como substituta a Adidas Ace, que será usada para jogadores de meio-campo e defesa. E a Nitrocharge com sua versão preta do Knight Pack.

 

hh

Publicado em: Cultura

Fashion Revolution Day

Postado em 30/04/2015

 

      O Fashion Revolution Day é um movimento criado em Londres, por Carry Somers e Orsola de Castro, designers e ativistas. Com o objetivo de tornar o mercado fashion mais seguro, humano e sustentável. Incentivando a reconexão de toda a indústria da moda elas se uniram a um conselho global de líderes de indústria da moda sustentável, ativistas, imprensa, acadêmicos e o movimento começou a crescer, engajando pessoas de 71 países no mundo.

     A ideia surgiu com objetivo de evitar mais acidentes como o colapso do Rana Plaza em Bangladesh, uma das maiores tragédias que a indústria da moda mundial já viveu. No dia 24 de abril de 2013, ocorreu o colapso no edifício que abrigava diversas fábricas de roupas que produziam, em larga escala, para renomadas marcas globais. Deixando mais de 1.133 trabalhadores têxteis mortos e outros 2.500 feridos.

      Quando a tragédia estava prestes a completar um ano, em 2014, as fundadoras do Fashion Revolution Day estabeleceram que 24 de abril seria o Dia da Revolução da Moda e seria uma data celebrada para aumentar a conscientização sobre o impacto e o verdadeiro custo da moda, da produção ao consumo. Essa campanha conta com adeptos como Stella McCartney, Livia Firth e se espalhou pelo mundo em redes sociais. Durante todo o dia as pessoas postam roupas com a etiqueta aparecendo e as hashtags: #fashrev, #whomademyclothes e #quemfezminhasroupas.

      “É uma conscientização em prol da moda ética/sustentável e fornecendo uma janela para fazer a mudança real. O Fashion Revolution Day representa uma excelente oportunidade para reconectar os amantes da moda com as pessoas que fizeram suas roupas’’. Explica Carry Somers.

 

Mais no site oficial: http://fashionrevolution.org/

Publicado em: Cultura

São Paulo Fashion Week - Verão 2016

Postado em 22/04/2015

      Não foi só a despedida da top querida Gisele Bündchen que ganhou holofotes na última edição do SPFW – Verão 2016, que trouxe uma semana cheia de desfiles, fashionistas, ambientes criativos, food trucks e marcas autorais que trouxeram cores e lançamentos ao evento.

      A moda brasileira buscou inspiração na espiritualidade. Começando pela Bahia com o candomblé da Têca, na Giuliana Romanno e na releitura da Iódice, passando pelo Japão, com Alexandre Herchovitch, Apartamento 03 e Acquastudio. Com muitas amarrações, looks longos e amblos, transparecendo a busca pelo zen.

      Tem também Ronaldo Fraga, Triya, Paula Raia, Água de Coco e Isabela Capeto trazendo o mar com referências entre as coleções com conchas, sereias, redes e surfistas. Já a Uma e Reinaldo Lourenço apostaram na androginia, misturando o guarda roupa feminino com o masculino. O militarismo continua como tendência, com uma mãozinha de sáfari e étnico, como trouxe a Ellus e a Salinas. A Osklen e a Cavalera trouxeram os índios em diversas variações. O que também continua são as flores, como firmaram a Pat Bo e a Lolitta.

      Desde a moda praia até os vestidos mais requintados, se apresentam detalhes criados a partir de técnicas manuais. Algumas marcas apostaram em muita textura e muita cor, com um trabalho rebuscado. Os anos 70 também serviram de inspiração e foram evidenciados nas modelagens femininas estruturadas apresentadas em algumas coleções.

Publicado em: Tendência

« Anterior
Próxima »