Afinal, razão ou emoção?

Postado em 01/11/2013

Você conhece Neuroeconomia? A ciência é uma nova disciplina estruturada pelo pesquisador americano conhecido como Dr. Love que afirma que nenhuma compra é feita completamente racionalmente. Isso mesmo, segundo o estudo feito por Paul Zak até mesmo seus hormônios e a química cerebral influenciam na sua decisão de compra.

 

 

Tudo isso tem relação com a ocitocina, uma substância que “nos diz quando confiar e quando desconfiar, quando gastar e quando poupar”. De acordo com o pesquisador, as mulheres possuam maior quantidade da substância e por isso são mais confiáveis e generosas. Já nos homens, a ocitocina é em parte inibida pela testosterona.

 

Esta diferença por gênero, segundo o professor da Unicamp Armando Freitas da Rocha, pode ser vista em prazos mais curtos, mas não influencia se a análise for feita a longo prazo. O que tudo isso quer dizer é simplesmente que todas as decisões de compra, mesmo com fatores financeiros sendo levados em conta, têm influência da emoção.

 

 

Quer entender melhor as diferenças entre homens e mulheres nesta questão?

 

- Mulheres são avessas a riscos, enquanto os homens são mais propensos a estas situações;
- Homens são mais egoístas e mulheres possuem mais senso de generosidade;
- Mulheres fazem melhores escolhas em curto prazo de tempo, enquanto os homens acertam quando podem pensar mais;
- Homens são melhores em concentração, enquanto as mulheres conseguem fazer mais de uma tarefa ao mesmo tempo;
- Mulheres são mais confiáveis que os homens;
- Enquanto as mulheres têm maior impulso em comprar coisas baratas em grande quantidade, os homens são impulsionados a gastar com coisas mais caras, porém em pequena quantidade;

 

Fonte: Zero Hora 27/10/2013

Publicado em: Cultura

NOME

EMAIL

COMENTAR

COMENTÁRIOS